Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


American Gangster

por TM, em 22.11.07

O que dizer das expectativas que se podem criar à volta de um filme que têm figuras como Denzel Washington, Russell Crowe e ainda Ridley Scott? As minhas eram obviamente elevadíssimas e não saíram, de todo, defraudadas. Como sempre Denzel está em grande (bem como Russell) e proporcionanos momentos tipicamente reconhecíveis no actor norte-americano, a expressão facial, as reacções mais agressivas, o bater no peito, enfim, o típico Denzel.

O filme baseia-se numa história verídica passada no Harlem, por altura da Guerra do Vietnam, onde Franck Lucas, ex-motorista de um falecido gangster decide passar a ter o seu próprio negócio de droga, arruinando os demais concorrentes com uma qualidade de produto superior e um preço mais baixo. É aqui que entra a personagem de Russell Crowe, que faz de tudo até conseguir prender Lucas, tendo o filme um final curioso, que deixo aqui em aberto para que cada um veja e se surpreenda por si próprio.

Não será certamente um dos filmes da minha vida, mas é um bom filme, com um grande realizador, grandes actores (não fosse eu fâ incondicional de Denzel e fâ de "Gladiador") e que tem alguns momentos memoráveis: quando Denzel demonstra à sua família como se ganha o respeito pelo negócio, num Denzel apenas visto em "Dia de Treino" e como ilustra a foto deste post, quando ambos os actores se confrontam, num típico jogo de polícia e ladrão e surge esta pequena pérola:

- Tenho uma fila que dá a volta ao quarteirão com pessoas desejosas para depor contra ti e te verem preso!

- Então e quanto é preciso para que isso não aconteça?

- Não há dinheiro que o pague!

- Então pode ser que acordes um dia com uma bala na cabeça!

- Oh, tens é que te meter na fila, porque essa também dá a volta ao quarteirão!

Último destaque para o momento cómico do filme quando, numa cena de sexo, a senhora que acompanha Russell Crowe exclama - "Fuck me like a cop, not like a lawyer!"

 

PS: Na Segunda-Feira, concerto de Marilyn Manson. Consegui bilhetes e lá fui vibrar com algumas músicas, mesmo não sendo minimamente fâ, ao contrário do amigo Mondim, esse sim fâ da banda. Foi um espectáculo interessante, com pormenores engraçados e onde destaco a fantástica entrada da música "Sweet Dreams", sem dúvida uma versão bem melhor do que a original.

 

PS 2: Portugal está no Euro 2008 depois do empate de ontem a 0 contra a Finlândia. Mas só me apetece dizer que ficámos muito aquém do esperado. Lamentável não passarmos em primeiro, apesar de não contar para nada e não termos ganho nenhum jogo aos 3 concorrentes melhor colocados. Scolari pisa por esta altura gelo fino, pois o público, ou as grandes massas, já não o suportam tanto como sempre suportaram. No Euro temos obviamente todas as condições para uma boa campanha, a ver vamos se o rendimento melhora e se não temos, reconheço, tanto azar e ausências com jogadores lesionados e em má forma. Notas apenas para a boa estreia de Pepe, apesar de me parecer cada vez mais que não era necesária mais um naturalizado na selecção, com a qualidade dos nossos centrais e por último falar da não qualificação da Inglaterra, que teve tudo a seu favor depois de estar praticamente de fora e conseguiu colocar-se definitivamente de fora do lote de qualificados ao perder em casa com a Croácia por 2 a 3. Talvez agora percebam que o problema não era mesmo de Eriksson (até porque perder com o Brasil pela margem mínima num Mundial e ser eliminado por Portugal num Europeu - país organizador -  e num Mundial, sempre nos penaltys, não tem a ver com falta de qualidade, mas sim mérito dos adversários e porque não dizê-lo, azar!

 

Saudações Cinematográficas

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 10:25


"What they did to me... What I am... Can't be undone!"


calendário

Novembro 2007

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930