Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


As demandas do Graal

por TM, em 17.05.06
Acabei hoje de ler "O Código da Vinci"! É verdade que já o devia ter feito à muito tempo, mas a ânsia de ler o livro antes da estreia mundial, marcada para amanhã e na qual estarei presente na sessão das 18 horas, nos cinemas Castello Lopes do LoureShopping, fez-me devorar o livro em apenas seis dias. Desses seis dias, apenas quatro devem ser verdadeiramente contabilizados, já que o fim de semana, passado em Sesimbra (aquele cujo já vos prometi falar), não me permitiu uma leitura muito longa.
Confesso que gostei da história e que gostei de tudo que a rodeava. Otema da Igreja tornou o livro polémico, um tema que também eu não gosto especialmente de falar. Simplesmente porque não acreidto nela. Ora e é exactamente isso que o livro mais faz, colar na Igreja um rótulo de mentirosa. A demanda do Graal, o culto pelo feminino, a verdadeira história de Jesus Cristo e de Maria Madalena, as pistas deixadas por Leonardo da Vinci, tudo isto torna o livro apaixonante e deixou-me a mim sempre interessado.
Quanto à Igreja o que posso dizer é que a considero meramente comercial. É incrível o dinheiro que se ganha através da fé dos fiéis. E era esta a minha mais forte crítica à Igreja, deixando a cada um o direito de escolher as suas inclinações religiosas, sendo todas por mim respeitadas! Mas a confirmar-se aquilo que está escrito no livro de Dan Brown, começo a pensar que realmente a Igreja é algo que apenas engana o Homem. Se tudo aquilo for verdade, também eu quero que essa verdade seja tornada pública e que se apague de vez toda a mentria que tem sido contada. Caso contrário, parabéns ao autor, a história é muito boa e foi muito bem contada, e agradeço o autêntico "banho cultural" que me deu, pois é incrível o conhecimento que se adquire ao ler esta obra!
Amanhã vou curioso e ansioso ver o filme. Há pelo menos três dias que penso regularmente no assunto, só espero não sair do cinema desiludido...

PS: O Barcelona é o novo campeão europeu! É de facto a melhor equipa da Europa, devido aos craques de possuí, mas hoje apanhou valente susto. Quanto ao árbitro, que lástima...não deu a lei da vantagem no lance da expulsão de Lehmann, pois Giuly marcou golo e não sendo a falta dentro da área e passível de grande penalidade, o árbitro devia ter deixado seguir o lance, pois prejudicou claramente o Barça. Apenas em lances de falta na grande área não existe lei da vantagem e se pode anular um golo para marcar penalty. Para além disso não expulsou Éboué, que fez enúmeras faltas, a primeira das quais durrísima sobre Van Bronckhorst, entre outros quantos erros em faltas mal assinaladas, como no lance do livre que dá origem ao golo do Arsenal, numa simulação de Éboué que lhe poderia custar o segundo cartão amarelo. Finalizo com duas provocações: este árbitro é o mesmo do Chelsea x Barça, que expulsou Del Horno, na minha opinião mal, mas que não expulsou Éboué por entrada de pitons à perna de Van Bronckhorst, pergunto o porquê de ser o árbtiro desta final? (a retirada de Collina faz-se notar e muito...); No lance do 1º golo do Barça, apesar das imagens não serem claras, fico com a ligeira sensação de, se Larsson tocar na bola, Eto'o estar em fora de jogo. Tenho que ver melhor o lance, mas arrisco aqui dizê-lo, se alguém tiver como refutar ou fortalecer esta opinião que o diga. É sempre bom lutar na procura da verdade, pois tal como n'O Código da Vinci, também a Liga dos Campeões não é mais do que uma terrível e difícil demanda do Graal!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 22:15


"What they did to me... What I am... Can't be undone!"


calendário

Maio 2006

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031