Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Redes

por TM, em 22.01.06
Depois do muito que se falou da troca de Moretto por Quim na baliza do Benfica, a jornada desta semana fez com que se voltasse a falar de trocas na baliza, justiça e injustiça e claro que coragem ou não para tirar titulares com currículo. No Porto, o erro de Baía contra o Estrela na semana passada e a boa exibição de Hélton contra o Dínamo, bem como a sua inegável qualidade, fizeram com que ontem o brasileiro fosse titular. Obviamente é penalisante para Baía sair ao primeiro erro cometido, mas seria também mau para o moral de Hélton que mesmo depois de um erro Adriaanse continua-se a não lhe dar uma oportunidade. Penso que mal ou bem, Adriaanse fez o que lhe competia, para o bem da competitividade do grupo de trabalho. No jogo do Sporting uma entrada dura do avançado do Marítimo José Carlos deixou Ricardo em inferioridade física. Ricardo passou o resto do jogo a coxear e a rematar com o seu pior pé, o esquerdo, para evitar ter dores maiores no pé direito. Paulo Bento mandou Tiago para o aquecimento mas este não entrou. Ligando o caso com o do rival Porto, já em outras alturas Ricardo errou de forma consecutiva e nunca Nélson e Tiago tiveram oportunidade. Foi apenas neste época que durante alguns jogos Nélson assumiu a baliza leonina, sendo que foi obrigado a sair de lá por lesão. Ontem, tendo Ricardo com algumas dificuldades, não seria melhor fazer a substituição? Nesta altura ninguém me dará razão, Ricardo ficou, defendeu um penalty e não cometeu nenhum erro de maior, apesar de no golo do Marítimo parecer que foi demasiado passivo. Mas e se Ricardo comete-se um erro? Ou por não conseguir correr com a mesma velocidade, ou por falhar um remate com o pé esquerdo, ou com o dorido pé direito? Seria culpado sem ter culpa, pois o réu teria que ser Paulo Bento. Em termos motivacionais, continua a toada do ano passado, pois nem em situações em que seria normal uma trcoa, Tiago ou Nélson (que deve sair no fim da época) paracem ser opção. Há um titular indiscutível que só sai da baliza em caso de necessidade extrema.
A motivação dos dois guarda-redes suplentes deve ser nula e apesar de ser sempre complicado trocar de guarda-redes, existem alturas em que quer para o bem do grupo, quer para o bem do prórpio guardião, a troca é a melhor solução!

Saudações Desportivas

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 13:46


"What they did to me... What I am... Can't be undone!"


calendário

Janeiro 2006

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031