Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Butter Heart!

por TM, em 01.01.05
Justamente. Sou um "coração de manteiga". E porque o sou vou deixar hoje fluir a inspiração e escrever ao sabor da pena algo que me ocorra. Para aqueles que gostarem, o meu obrigado, veio do fundo do coração. Para quem não gostar só lhes digo uma coisa - O que voces querem sei eu pah!!! (LOL)

Mas amor não senti verdadeiramente

De uma amizade pura
Nasceu algo que nunca percebi
Um sentimento que já não perdura
Mas foi paixão o que senti

Quando tudo parecia estranho
Diziam que o teu amor era tamanho
Comecei a ir na cantiga
Considerei-te mais do que minha amiga

De um momento para o outro
Em ti vi a perfeição
Eras sem dúvida a mais bela
A minha verdadeira perdição

O teu sorriso e os teus cabelos
Faziam-me ter sonhos mil
Mal sabia eu o que viria
Um desencanto total e vil

Toda a cumplicidade existente
Fazia de nós almas gémeas
Só que a nossa timidez
Fez a minha felicidade efémera

Percebia que nem tudo eram rosas
Mas eu próprio me enganava
Pois a esperança de ser correspondido
A mim subeijamente me bastava

Durante as férias com nossos amigos
Um sentimento bonito cresceu
Pensar nisto faz-me sofrer
Pois passado um ano o sentimento morreu

Durante uma ida noturna à praia
Uma fogueira fizemos para nos aquecer
Estavas cansada e com frio
Descansas-te no meu regaço e fizeste-me viver

Só que todas as iluções têm um fim
E a minha estava perto do terminus
Quando me contas-te uma tua paixão
Fiquei como que um morto num caixão

Disseste-te apaixonada
E pior, correspondida
Foi então que a minha vida
De tristeza ficou embuida

Procurei explicações
Pensei não ter qualidades para ti
Mas a tua felicidade era tanta
Que sozinho sofri

Para meu maior desconsolo
Apercebi-me que não eras quem pensava
Só que a tristeza era tal
Que nem isso me interessava

E quando a infelicidade teve fim
Uma coisa entendi
Tudo o que procurei
Afinal não estava em ti

Ergui a cabeça
Senti-me melhor e mais capaz
Compreendi assim
Que não merecias o amor deste rapaz

Mas amor não senti verdadeiramente
E quero que fique bem entendido
Pois amor só é aquele
Que é verdadeiramente correspondido!

Espero pois que gostem, pois confesso não ser nada admirador de poesia, mas tive muito gosto em fazer este poema, que marca a minha estreia na incursão do mundo poético. Esperemos que seja o primeiro mas não o último, assim haja inspiração para tal.
Já sabem, comentem, digam se gostaram ou não e se for caso disso deixem também poemas da vossa autoria.

PS: Cartucheira is not a crime (LOL)

Saudações Poéticas

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 22:10


4 Comentários

De Nielsen Dry a 22.01.2005 às 12:39

saudações poéticas caro Max.. é c enorme satisfação k vejo um poema no teu blog. é de conhecimento público o meu gosto pela arte de rimar e português! apesar de ser uma forma de expressão n mt apreciada por os demais, penso teres feito bem em inovar e arriscares neste "tesouro" da cultura nacional. n tenhas receio de voltar a repetir, pois os 1ºs poemas são os mais puros pa nós e os mais "frakinus" para os outros. como emissor da mensagem foste o maior.. agr espero k o receptor tenha poder de encaixe... e tb poder de resposta para o teu argumento poético. veia poética é algo k n me falta, por isso kkl dica que queiras é só pedir, sem vergonhas, seja pa elogiar ou meter la(o) na fossa! Poesia Urbana Rulezz.. Abracing fuerte!
P.S. apesar de saber que este meu comentário vai ser alvo de "fustiganço".. dou-lhe zgadja na cena, "pk eu rimo na descontra sem nenhum problema!!!"

De Vampiria a 03.01.2005 às 03:38

Very good*

Beijos

De Rui Costa a 02.01.2005 às 04:31

FELIZ ANO NOVO!!!

Desta não esperava, um poema teu! lol
És o pior... lol

Infelizmente, foi esse o tema que escolheste para o teu primeiro poema, e como te compreendo. Espero que não seja o ultimo, muito menos que esse tema se repita!

Abraço musculado e festivo com cheiro a champagne e passas

De Martins a 01.01.2005 às 22:27

Bravo!
Pá frente é q é o caminho!!

Comentar Post



"What they did to me... What I am... Can't be undone!"


calendário

Janeiro 2005

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031