Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O peso de uma Lenda

por TM, em 07.01.14

Eusébio da Silva Ferreira deixou-nos fisicamente no passado Domingo mas deixou bem presente tudo aquilo que nos deu enquanto profissional, com exemplos de competitividade, fair-play e dedicação únicos. Para além, claro, do exemplo de qualidade de um jogador fora de série, de um tempo em que o futebol ainda não tinha o culto actual, em que ainda não havia todo este fluxo de informação e os jogos começavam timidamente a ser transmitidos na Televisão, uma inovação ainda recente.

O "Pantera Negra" representava tudo isso: um Portugal colonial, um futebol ainda feito de amor à camisola e em que o esforço em prol do jogo prejudicava muitas vezes os seus intervenientes (foram várias as operações a que foi submetido). A sua genialidade foi referida por quase todos, num adeus emocionado de um país, de um povo, mas também de outros países e outros povos que viam nele um dos melhores jogadores de sempre e alguém merecedor de muito respeito! Destaco um pormenor que já referi antes, o seu enorme fair-play e respeito, tão presente não só na forma como cumprimentava os adversários, fosse por marcar um golo ou por lhe negarem esse objectivo, mas também como se referia aos adversários e aos companheiros, pois é impossível esquecer o "Senhor Coluna".

Mas o que queria mesmo destacar com este texto é que o que aconteceu ontem foi algo que talvez as pessoas não tenham reparado, mas foi um exemplo de união nacional extremo! Proporcionado por um herói do povo e do país.

Ao longo do dia de Domingo, foquei-me em duas referências que foram feitas: o actual presidente do Benfica tinha tido um papel crucial para ajudar Eusébio numa fase particularmente difícil da sua vida e este nunca se deixou levar por interesses políticos, ainda que muitos o tenham tentado.

E foco-me nestes dois pontos por uma razão simples - Eusébio podia, com a sua simples presença, decidir muita coisa! Lembro-me bem que, apesar da promessa da contratação de Jardel, Manuel Vilarinho garantiu a vitória nas eleições onde destronou Vale e Azevedo quando, penso que a dois dias da ida às urnas, Eusébio apareceu junto do candidato, mostrando apoiar a sua candidatura. Mais, não querendo aqui entrar em pormenores relacionados com interesses, o Presidente Luís Filipe Vieira não é pessoa para estar distraído e se esquecer que ter Eusébio a seu lado revela um peso decisivo no seu contínuo reinado totalitarista.

Basicamente, onde quero chegar é ao ponto que, se um dia Eusébio se juntasse a um grupo organizado, um partido, a sua influência no seu sucesso podia de facto ser brutal! Vejam o que se passou ontem... imaginem que era apenas uma revolução, porque o que se passou ontem foi uma demonstração de união colectiva! Não por questões negativas, mas porque Eusébio merecia esta homenagem. Mas e se as circunstâncias fossem outras? Teria o "King" conseguido este aglomerado das massas, esta união para o bem colectivo? Não é certo mas acredito que podia de facto ter uma importância inacreditável. Porque o peso de uma lenda, de um mito, de um herói, alguém que as pessoas sigam cegamente e sem hesitar, é o suficiente para a mudança! E ontem, mesmo não sendo o momento, foi o exemplo de que essa mudança é possível! E tanto precisamos dela...

 

Saudações Eternas (D)Eusébio

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 11:42



"What they did to me... What I am... Can't be undone!"


calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031